AS VERDADEIRAS RAZÕES DO TURN OVER

Qualquer lugar onde haja uma intensa movimentação de saída de colaboradores precisa de uma análise sobre os modelos de gestão e o estilo eleito pelo gestor.

Atualmente, existe consenso no sentido de que a liderança dinâmica e eficaz não se exerce por meio de autoridade, mas por meio da influência e da admiração, o que equivale dizer que a forma como o gestor exerce suas funções pode gerar engajamento, felicidade e produtividade ou, ao contrário,estimular o isolamento , o desengajamento e altas taxas de turn over.

Em tempos de Pandemia, precisamos muito de líderes coerentes, sensíveis e empáticos, preparados para identificar habilidades em sua equipe, delegar com precisão, treinar com excelência, estimular o sentimento de pertencimento e estarem disponíveis para ouvir e auxiliar a todos, mantendo a “chama acesa”, mantendo a união de todos em torno da visão compartilhada.

Escolher uma postura diferente importará em desmotivação, desinteresse e baixo desempenho e, certamente a porta de saída será uma opção facilmente adotada, por onde serão exportados talentos e habilidades que poderiam ter dado frutos dentro da nossa equipe.

Um membro da equipe antes de desistir da organização, desiste do gestor. Um ambiente de trabalho saudável e motivador pesa muito mais na retenção dos integrantes da equipe do que salários e outras vantagens.